BRASIL

Vacinação avança e 70% da população já tomou a 1ª dose e 70% estão com esquema completo

Segundo os dados divulgados neste domingo (10), o  Brasil tem mais de 46% de sua população com o esquema vacinal completo. Um total de 98.831.064 pessoas tomaram a segunda dose ou a dose única de imunizantes. Isso corresponde a 46,33% da população.

Considerando os que tomaram a primeira dose e estão parcialmente imunizados, o número chega a 149.466.344 pessoas, ou 70,07% da população.

2.305.883 pessoas receberam a dose de reforço, o que equivale a 1,08% da população.

Considerando a primeira dose, a segunda, a única e a de reforço, são 248.297.408 doses aplicadas desde o começo da vacinação.

SÃO PAULO

SP tem menor número de internados por covid desde abril de 2020

O Estado de São Paulo registrou no fim da tarde de domingo (10), 4,1 mil pessoas internadas por covid-19, conforme o boletim diário divulgado pelo governo estadual. O balanço indica que esse é o menor número desde o início de abril de 2020, ou seja, dos últimos 18 meses.

Os números são próximos aos registrados na 1ª semana de monitoramento hospitalar da pandemia. O indicador também ficou sete vezes menor que o reportado no pico da segunda onda da pandemia, que ultrapassou 31 mil pacientes com a doença.

MUNDO
Haverá vacinas para todos os habitantes do planeta até fevereiro de 2022

A indústria farmacêutica prevê que com a produção atual de vacinas contra covid-19, até  fevereiro de 2022 serão haverá o  suficiente para abastecer com duas doses cada um dos habitantes do planeta.

Existem ainda desafios logísticos, com muitos países enfrentando dificuldades em fazer vacinação em massa. Conforme a consultoria Airfinity, ligada ao setor industrial, a produção mundial dos imunizantes chegou a 6,5 bilhões de doses no início de outubro. Até o final do ano serão 12 bilhões de doses produzidas.

O setor farmacêutico terá, portanto, produção suficiente para garantir duas doses por cada uma das pessoas do mundo, com mais de 16 bilhões de fabricação.

“De uma perspectiva de produção, vacinar o mundo passou a ser uma possibilidade em 2022”, destaca Rasmus Hansen, CEO da Airfinity. O executivo avalia que a “grande surpresa” é a expansão da produção na China. Já são 3 bilhões de doses produzidas no gigante asiático, praticamente metade de todos os imunizantes disponibilizados.

Compartilhar.